Noticias

Noticias

Professora é infectada pelo coronavírus e duas escolas onde ela ensina suspendem aulas em Salvador

Foto: Divulgação

 Mais duas escolas particulares de Salvador suspenderam as aulas temporariamente por causa de infecção pelo novo coronavírus. Dessa vez, a infectada foi uma professora que ensina nos colégios Salesiano Dom Bosco e no Marista. Ela foi diagnosticada na última terça-feira (25) e as duas instituições de ensino suspenderam, por 10 dias, as aulas nas turmas que a professora ensina. A profissional já tomou a primeira dose da vacina contra a Covid-19 e está assintomática.

Nesta sexta-feira (28), o prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), disse que as contaminações nas escolas particulares era “um caso ali, outro acolá” e considerou um sucesso o retorno das aulas nessas instituições. Colégio Antônio Vieira, Anchieta e Clubinho das Letras também já suspenderam as atividades presenciais por causa de casos de Covid.

Thank you for watching

No Marista, a professora leciona em uma classe do 2º ano (período da tarde) da Educação Infantil. A última vez que ela esteve na escola foi na sexta-feira passada (21). Por meio de nota, a escola informou que acionou o protocolo de biossegurança e fez contato com os familiares dos alunos, professores e colaboradores informando sobre o caso. As aulas seguem no modelo online até o retorno presencial, em 4 de junho.  

O Colégio também disse que  alertou sobre a importância da avaliação de possíveis sintomas e recomendou a realização de teste para a Covid-19. “A Instituição Marista ressalta que tem cumprido rigorosamente as medidas de segurança impostas pela pandemia e está atenta e cuidadosa a qualquer situação que envolva os integrantes de sua comunidade”, finaliza a nota.

No Salesiano Dom Bosco, a professora infectada dá aulas em turmas do ensino fundamental. Segundo a assessoria de comunicação da escola, a profissional está assintomática  e pediu para continuar dando aulas remotas durante o período do afastamento. A escola também disse que afastou os funcionários que tiveram contato com a professora. A instituição diz estar seguindo o protocolo de biossegurança, realizado com a supervisão de um médico infectologista.

O Sindicato dos Professores do Estado da Bahia (Sinpro-Ba) realiza na próxima terça-feira (01) assembleia virtual para avaliar a situação relativa ao não retorno das atividades semipresenciais nas escolas e decidir sobre a deflagração de greve pela categoria. Os professores querem voltar ao ensino remoto, enquanto os números da pandemia ainda estiverem elevados e eles não terem sido imunizados ainda com a segunda dose da vacina. 

Fonte: Metro1

Tecnologia do Blogger.