Noticias

Noticias

Nove a cada 10 brasileiros criticam novo auxílio emergencial e maioria diz que R$ 150 é pouco para sobreviver

 

Creditos da foto: Leonardo Sá/Agência Senado

A cada 10 brasileiros, quase nove avaliam que o valor do novo auxílio emergencial pago pelo governo federal, de R$ 150 para pais solteiros, R$ 250 para casais e R$ 375 para mães solteiras, é insuficiente. O dado é de uma pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada pela Folha de S. Paulo nesta quinta-feira (13/5).

Cerca de 87% dos 2.071 entrevistados presencialmente entre a última terça (11) e quarta (12), em 146 municípios de todo o Brasil, considera o valor ineficiente. A nova rodada é considerada satisfatória por apenas 10% da população e outros 3% acham o montante mais do que suficiente para as despesas.

Observando apenas aqueles que receberam o auxílio em 2020, quase 90% consideram o valor deste ano insuficiente. Ainda segundo o Datafolha, menos da metade (49%) das pessoas que receberam o auxílio no ano passado o fizeram neste ano. Desde agosto do ano passado, quase 32 milhões de pessoas deixaram a classe C (renda domiciliar entre R$ 1.926 e R$ 8.303) em direção às D/E ou à miséria.

A pesquisa também aferiu que 55% dos brasileiros consideram insuficiente ou muito pouco o que eles e seus familiares ganham atualmente para sobreviver. O percentual salta a 71% entre aqueles com renda familiar mensal até dois salários mínimos (R$ 2.200), a maioria das famílias brasileiras (57%). A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Fonte: AratuOn

Tecnologia do Blogger.