Noticias

Noticias

Mulher com medida protetiva sofre agressão e suspeito é liberado após ser preso em Brumado, no sudoeste

 

Jovem de 22 anos é internada após ser agredida pelo ex-companheiro em Brumado

Uma jovem de 22 anos foi vítima de agressão na noite de sábado (17), em Brumado, sudoeste da Bahia. O suspeito de ter cometido o crime é o ex-companheiro da vítima. Ele chegou a ser preso pela polícia, mas foi liberado logo em seguida. A vítima tem mandado de medida protetiva contra ele desde o mês de março.

De acordo com a família da vítima, Gleice Helen de Oliveira Silva, de 22 anos, estava em casa trabalhando com mais duas pessoas. O ex-companheiro dela, identificado como Hemerson Matheus Lima Souza, chegou até o local e pediu que todos saíssem.

“Ele [suspeito] queria falar em particular com ela. Elas [funcionárias] saíram e uma ficou aguardando do lado de fora, sem que ele soubesse. Minutos depois, ela ouviu os gritos da minha filha pedindo por socorro. Ela pediu ajuda aos vizinhos, eles foram e invadiram a casa. Ele estava sentado em cima dela, esmurrando ela, deixando ela nesse estado”, conta Maria do Alivio Rosa de Oliveira, mãe da vítima.

A Polícia Militar foi chamada para atender a ocorrência e encaminhou Hemerson Matheus até a delegacia do município. De acordo com o delegado do caso, Cláudio Marques, ele foi preso em flagrante por tentativa de feminicídio.

“O agressor foi preso em flagrante por tentativa de feminicídio, é importante que se diga isso. O flagrante foi todo neste sentido. Após a lavratura do flagrante, como de praxe jurídica, foi encaminhado ao plantão judiciário para a adoção de medidas cabíveis e a comunicação da prisão do agressor”, esclarece o delegado.

A Polícia Civil pediu à Justiça a prisão preventiva do suspeito, mas o Ministério Público da Bahia pediu a liberdade provisória de Hemerson Matheus. O juiz Antônio Alberto Faiçal Júnior acatou o pedido do MP-BA e o suspeito foi solto, para que responda ao processo em liberdade.

O suspeito terá de cumprir algumas medidas cautelares, como não se aproximar da vítima, se apresentar à Justiça a cada dois meses, além de estar proibido de sair de Brumado sem autorização do judicial. Ele também deve comparecer a todos os atos do processo.

Na decisão, o juiz também afirma que nesse momento, ainda não está claro de que houve uma tentativa de homicídio. A defesa do suspeito informou que não vai se pronunciar sobre o caso. Já o MP-BA ainda não deu retorno à equipe de reportagem sobre a decisão.

Ainda de acordo com o delegado, Hemerson Matheus já responde inquérito criminal com base na Lei Maria da Penha. A vítima tinha pedido medida protetiva no dia 17 de março. Eles dois têm um filho de oito meses.

“Nós fizemos tudo isso. Expedimos medidas protetivas de afastamento, encaminhamos o inquérito policial para a Justiça criminal, e nesse sentido, o agressor já respondia anteriormente a um procedimento criminal com base na Lei Maria da Penha”, disse o delegado.

Por causa das agressões, a vítima ficou desacordada e foi socorrida a um hospital por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Gleice Helen ficou com o rosto deformado e uma tomografia mostrou que ela está com acúmulo de sangue na região do olho e na lateral esquerda do rosto. O exame ainda apresenta fraturas nos ossos do nariz e da bochecha. Ela deve ficar internada por mais alguns dias, por causa da gravidade das lesões.

“Ela vai ficar três dias sedada, devido às dores. Ela ficou muito machucada, a única alimentação dela está sendo através de soro, mas o importante é que está viva”, conta “Gileane Cortes, prima da vítima.

Fonte: G1 

Tecnologia do Blogger.