Noticias

Noticias

Rui estende toque de recolher até dia 31 de março

 

Foto : Paula Froes/Govba

O governador da Bahia, Rui Costa, estendeu o toque recolher no estado até o dia 31 de março. A decisão tem como objetivo conter o avanço da pandemia do novo coronavírus e foi anunciada nesta terça-feira (2).

“Serão prorrogadas a partir do dia de amanhã, sendo duas modalidades. Para a região metropolitana, onde a situação está muito grave, só vai funcionar até segunda-feira [8], às 5h, os serviços essenciais. Para o restante do estado, vale o toque de recolher a partir de quarta [3] até o final do mês”, disse o governador.

De acordo com a decisão, o comércio será fechado aos finais de semana de março em todo o estado. Em Salvador e região metropolitana, o fechamento total das atividades não essenciais irá valer até a próxima segunda-feira (8).

As atividades não essenciais nas outras cidades da Bahia serão retomadas a partir de quarta-feira, podendo sofrer alterações conforme os decretos específicos de cada município.

Durante o anúncio da prorrogação do toque de recolher, o governador salientou que está tendo que adotar essas medidas para evitar que o vírus se espalhe ainda mais entre os baianos.

“Estamos adotando medidas que não gostaríamos de ter que tomar. Sabemos do grau de informalidade da economia baiana, mas não temos alternativa. Essa é uma doença coletiva e, portanto, o único jeito de barrar o crescimento dessa doença é restringindo o contato das pessoas. Peço a sua contribuição e colaboração. Ajude a salvar a vida da sua família e da família dos outros”.

Segundo o governador, ele se reuniu com cerca de 200 representantes de municípios baianos para que a situação de cada local fosse detalhada.

“Com isso, nós vamos ajustando, detalhando e, com certeza, vencendo esse vírus e vencendo o crescimento da pandemia na Bahia, com a colaboração, com absoluta convicção de toda a população”, falou.

Já em relação a compra de vacinas, Rui Costa falou que está buscando alternativas e ingressou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça.

“O BRASIL NÃO PODE FICAR APENAS COM DUAS VACINAS, COM QUANTITATIVO LIMITADO. INGRESSAMOS NA JUSTIÇA, NO STF HOJE, PEDINDO AUTORIZAÇÃO PARA NÃO SÓ COMPRAR, MAS APLICAR VACINAS QUE JÁ ESTÃO APROVADAS EM OUTROS PAÍSES”, DISSE.

No entanto, esta não é a primeira vez que o Governo da Bahia entra com ação no STF durante a pandemia da Covid-19. Em janeiro deste ano, o governador Rui Costa ingressou na Justiça para fazer compra direta de vacina russa. Segundo ele, o estado possui um contrato de prioridade para recebimento de até 50 milhões de doses da vacina. 

Fonte: G1

Tecnologia do Blogger.