Noticias

Noticias

Combate ao Aedes Aegypti continua durante pandemia do coronavírus


A Prefeitura de Itaberaba, através da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), por meio da Coordenação de Vigilância em Saúde, continua realizando o trabalho de combate ao Aedes Aegypti — mosquito transmissor da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela. A ação periódica é realizada pelo Agentes de Combate às Endemias (ACEs) tanto na sede como na zona rural do município. Mas, para vencer esta batalha, a participação e o envolvimento de todos é fundamental.
Ampliando as ações estratégicas de combate, a gestão Cidade de Todos reativou o Diskdengue — 75 99279 1050 (Telefone e WhatsApp), uma linha especial através da qual a população pode auxiliar diretamente as equipes de ACEs no combate ao Aedes Aegypti, indicando locais com possíveis focos do vetor. Segundo a Gerencia Municipal de Endemias, o município tem recebido, todos os meses, cerca de 200 denúncias de focos, com atendimento imediato de todos os casos.
Com as chuvas que têm caído no município nos últimos dias, ocorre o aumento exponencial dos focos nos quintais das residências o que amplia a responsabilidade para toda a comunidade que deve, por sua vez, continuar verificando e protegendo tanques, caixas d’água, tonéis, potes, calhas e demais reservatórios e objetos que podem servir como locais de reprodução para o mosquito. Da mesma forma, pneus, latas, garrafas, vasos plásticos e outros materiais descartáveis devem ser colocados no lixo.
Paulo Barbosa, gerente municipal de Endemias, destaca que as equipes de combate têm realizado atividades em todo o município, tanto na sede quanto na zona rural. “Realizamos atividades contra o Aedes Aegypti no Povoado de Testa Branca, onde visitamos todos os imóveis e destruímos muitos focos. A maioria das casas têm reservatórios com capacidade para 15 mil litros. Diversas delas estavam com focos. Introduzimos peixes e aplicamos tratamento com larvicida nos demais depósitos”, disse Barbosa.
Ele reitera a importância da participação de todos nessa luta, posto que o município conta, até o momento, com 149 notificações, com 13 casos confirmados, pelo Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN), para Dengue. “Os agentes estão nas ruas realizando o tratamento larvário nos depósitos de água e mobilizando a população para fazerem sua parte. Especialmente nesta época das chuvas. Muitos pequenos recipientes descartáveis estão ficando nos quintais. O Mosquito leva de 7 a 10 dias para voar. Precisamos conter este ciclo realizando a limpeza ao menos a cada 7 dias”, completou Paulo.
Fonte: ASCOM
Tecnologia do Blogger.