Noticias

Noticias

Brasil terá pico de casos do novo coronavírus em abril e maio, diz relatório


O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e outros cientistas defendem o isolamento social para combater o aumento dos casos de covid-19 em relatório técnico publicado nesta terça-feira (7) na revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. No trabalho, eles apontam ainda que o novo coronavírus poderá circular pela população brasileira até setembro deste ano. “Vários modelos matemáticos mostraram que o vírus estará potencialmente circulando até meados de setembro, com um pico importante de casos em abril e maio”, diz o texto.
No artigo, os autores afirmam que as medidas de isolamento, se adotadas “no início”, pode ajudar a reduzir também o impacto econômico da crise no país.
O trabalho é assinado também pelo secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Wanderson Oliveira, e cientistas da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMGS), da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), da Fiocruz, da Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado e do Ministério da Saúde.
A preocupação no período é com o sistema de saúde, que pode ficar esgotado com o aumento de casos. “Assim, existem preocupações quanto à disponibilidade de unidades de terapia intensiva (UTI) e ventiladores mecânicos necessários para pacientes hospitalizados com covid-19, bem como a disponibilidade de testes diagnósticos específicos”.
Os autores destacam que as medidas de isolamento social são para evitar a propagação da doença, mas podem ajudar também a reduzir o impacto da crise econômica. Eles acreditam que este impacto pode ser “mitigado” durante a pandemia com um distanciamento social “eficaz”.
Ao tratar da experiência brasileira, há registro de que autoridades têm recomendado o isolamento, mas não fizeram nenhum bloqueio com uso de forças de segurança para impedir o ir e vir das pessoas. 
Fonte: Correio24Horas
Tecnologia do Blogger.