Noticias

Noticias

Infectologista de Itaberaba fala sobre a COVID-19

Dr. Renato Martins, médico infectologista que atua no município há cerca de 10 anos, nas unidades da rede municipal de saúde de Itaberaba: CME – Centro Médico Especializado e CTA – Centro de Testagem e Aconselhamento, falou um pouco sobre a COVID19, doença infecciosa causada pelo Corona Vírus. Leia abaixo, na integra, o esclarecimento de Dr Renato à algumas das dúvidas mais comuns, em entrevista concedida à Secretaria Municipal de Comunicação.

1 – Estou gripado (a) devo me preocupar?

R: Se você não fizer parte do grupo de risco e apresentar sintomas gripais leves (febre, tosse seca, dor de garganta, catarro) – deve permanecer em casa em isolamento domiciliar e distanciamento social.

2 – O que é Grupo de risco e quem compõe esse grupo?

R: Grupo de risco são as pessoas mais propensas a desenvolver sintomas graves da doença como insuficiência respiratória, falência de órgãos, que são principalmente idosos, gestantes, crianças, portadores de doenças crônicas (hipertensos, diabéticos) e pacientes com algum grau de imunossupressão.

3 – Sou do grupo de risco. Espero sentir os sintomas?

R: O indivíduo do grupo de risco, se apresentar sintomas gripais, de acordo com a orientação do ministério da saúde deve se dirigir a ubs do seu bairro para ser avaliado pela equipe de saúde.4 -Conforme expliquei deve procurar UBS do seu bairro.

4 – Sou do grupo de risco. Vou para UPA?

R: Um ponto muito importante é o paciente sintomático evitar UPA e hospital para primeira avaliação, pois pode se tornar disseminador da infecção

5 – Porque esse Corona Vírus é tão grave?

R: É um vírus novo, para o qual a comunidade científica não estava preparada que pode produzir em alguns pacientes, graves complicações pulmonares e em múltiplos órgãos.

6 – Como a doença age em nosso organismo após contágio?

R: O vírus entra principalmente através das vias áreas superiores (boca, nariz, garganta) e em alguns pacientes evolui para vias aéreas inferiores (traqueia, brônquios e pulmões) – quando isso acontece a situação se complica, pois, o paciente evolui para um quadro de pneumonia grave para o qual não temos tratamento específico.

7 – Tem algum remédio que pode usar para prevenção?

R: Ainda não há um remédio específico, mas várias medicações estão sendo testadas.

8 – A vacina contra a gripe ajuda em quê?

R: A infecção por influenza (gripe) tem seu pico no inverno e se a população estiver imunizada, isso contribui com menos pessoas com gripe e menor impacto no setor saúde.

9 – Porque é importante ficar em casa?

R: Em países com situação pior que a nossa, é a medida que estar tendo mais impacto na redução de novos casos.10- Além dos cuidados com higiene reiterados pela mídia, a imunização contra a gripe e o distanciamento social (o paciente ficar em casa o máximo que puder) parecem ser as medidas mais eficazes para proteger essa população. Um ponto muito importante é o paciente sintomático evitar UPA e hospital para primeira avaliação, pois pode se tornar disseminador da infecção.

10 – De acordo com o censo de 2010, Itaberaba possui em média 14 mil idosos, entre 60 e 90 anos. Algum cuidado em especial para essas pessoas?

R: Além dos cuidados com higiene reiterados pela mídia, a imunização contra a gripe e o distanciamento social (o paciente ficar em casa o máximo que puder) parecem ser as medidas mais eficazes para proteger essa população.
Tecnologia do Blogger.