Noticias

Noticias

Suspeitos da morte de policial na Bahia morrem em confronto com PMs

Três homens suspeitos de envolvimento no assassinato do policial civil, no distrito de Barra Grande, que fica na Ilha de Itaparica, morreram durante um confronto com policiais militares, no final da manhã desta quarta-feira (10), no Vera Cruz. A informação foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA).

Segundo a SSP, equipes da 19ª Delegacia Territorial (DT/Itaparica) impediram, no final da manhã desta quarta-feira (10), a fuga dos criminosos suspeitos de participação na morte do investigador Waldek Monteiro Batista, ocorrida na noite de ontem dentro da casa do policial, no Condomínio Barra do Cavaco, en Barra Grande, município de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, O trio de homicidas tentou ‘furar’ o cerco montado e fugir, mas não conseguiu.
Waldeck era lotado na 19ª Delegacia Territorial de Itaparica. Foi morto dentro de casa em um condomínio em Barra Grande (Vera Cruz)m na Ilha de Itaparica. (Foto: Divulgação/Sindpoc)/caption]
Uma denúncia anônima alertou os policiais civis sobre a possível fuga e uma blitz foi montada na região de Jiribatuba, em Vera Cruz. Os criminosos estavam em um carro que faz transporte alternativo e quando perceberam a barreira determinaram a parada do veículo. Quando foi dada a voz de prisão os três acabaram feridos e acabaram mortos. Eles foram socorridos, mas não resistiram aos ferimentos. Com o trio foram encontradas duas pistolas, dois carregadores, um deles alongados, celulares, dinheiro, maconha, cocaína, crack e anotações referentes à venda de drogas.
As investigações sobre a morte do policial foram iniciadas imediatamente após o fato. Os autores são apontados como traficantes da região, autores também de roubos. Testemunhas foram ouvidas e buscas realizadas durante toda a madrugada desta quarta. “Fizemos imagens dos criminosos e vítimas que estavam com o investigador Waldek fizeram o reconhecimento. Continuamos diligenciando”, informou o titular da 19ª DT, delegada Artur Guimarães.
Além das equipes de delegados e investigadores, guarnições territoriais e especializadas da PM também continuam na região em busca de outros comparsas do trio.
Tecnologia do Blogger.