Noticias

Noticias

Policial avisou em grupo de WhatsApp que mataria mulher e cometeria suicídio

Um perito da Polícia Civil matou a esposa, que atuava como bombeira militar, e depois cometeu suicídio neste sábado (23), em Barreiras, oeste baiano. Orlando Ladeia, de 41 anos, chegou a enviar uma mensagem de áudio para um grupo de WhatsApp, momentos antes do ocorrido, dizendo que iria cometer o crime. Ele avisou que era para a polícia se dirigir à residência deles, deu o endereço e explicou onde ficava a chave e o controle do portão. Ele e a mulher, Dirce Ladeia de 35 anos, estavam em processo de separação.
Ao chegarem no local, peritos da Policia Técnica isolaram a casa onde o crime aconteceu, no bairro Bandeirantes. Os vizinhos disseram que ouviram os primeiros tiros pouco depois do meio-dia. Policiais militares que entraram na casa junto com a Polícia Civil disseram ao delegado Ruy Pinheiro que tudo estava revirado e que o perito atirou várias vezes dentro do imóvel. Os corpos foram levados para o IML de Barreiras e vão passar por necrópsia.
Tecnologia do Blogger.