Entretenimento

Entretenimento

Nova variante do coronavírus detectada na África do Sul tem mutações preocupantes

Cientistas da África do Sul detectaram uma nova variante do novo coronavírus com diversas mutações.

segunda-feira

/ by Iaçu Noticias

 

Créditos da Foto: Ilustrativa/Pixabay

Cientistas da África do Sul detectaram uma nova variante do novo coronavírus com diversas mutações, mas ainda não determinaram se ela é mais contagiosa ou capaz de superar a imunidade fornecida por vacinas ou uma infecção anterior.

Chamado C.1.2., a variante foi identificada pela primeira vez em maio nas províncias sul-africanas. Desde então, a nova cepa já foi detectada em sete outros países da África, Oceania, Ásia e Europa.

A C.1.2. surgiu a partir da C.1., uma linhagem do vírus que dominou as infecções na primeira onda da pandemia na África do Sul em meados de 2020.

Essa variante contém muitas mutações associadas a outras variantes com uma transmissibilidade acentuada e uma sensibilidade reduzida a anticorpos neutralizadores, mas estas ocorrem em uma mistura diferente, e os cientistas ainda não têm certeza de como elas afetam o comportamento do vírus. Testes de laboratório estão em andamento para determinar o quanto a variante é neutralizada por anticorpos.

A África do Sul foi o primeiro país a detectar a variante Beta, uma de somente quatro classificadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como "variantes de preocupação".

Acredita-se que a Beta se espalha mais facilmente do que a versão original do novo coronavírus que causa a Covid-19, e existem indícios de que as vacinas têm menos efeito contra ela, o que leva alguns países a restringir viagens de e para a África do Sul.

A pesquisa foi publicada por grupos sul-africanos, incluindo a Plataforma de Inovação e Sequenciamento de Pesquisa KwaZulu-Natal, conhecida como Krisp, e o Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis.

Fonte: Aratu On

Nenhum comentário

Postar um comentário

Don't Miss
© OBRIGADO PELA SUA VISITA!! VOLTE SEMPRE!!
Designer: Silvoney Santos